quarta-feira, fevereiro 23, 2011

Saber é gostoso, e faz bem!

Deixe as suas dívidas no passado! Como poupar dinheiro?

Você não é um tomate, mas vive no vermelho? Cuidado, a educação financeira deve ser aplicada o quanto antes!

Vamos ser sinceros, no Brasil, a cultura da educação financeira na família é quase zero. As primeiras noções de educação são passadas dentro de casa pelos pais, e assim a criança já terá o conhecimento de viver em sociedade e o seu papel nele. Agora, quando seu filho (filha ou sobrinha, neta... aparecem segurando uma nota ou moedas nas mãos, qual é a primeira reação de vocês? "Me dá esse dinheiro seu moleque, é sujo, contaminado, cheio de bactérias"! Viram? Ao invés de falarmos que é importante mas deve ser guardado para juntar mais e poupar, mostramos que é uma coisa ruim e suja. E esse é o drama. As conseqüências dessa “lacuna” é o grande percentual de endividamento, que forma um efeito cascata causando até a quebra (ou falência). Muitos mal recebem o salário, planejam compras e futuros gastos, não havendo planejamento ou deixam de poupar uma parte para alguma eventualidade. Esbanjando o que mal tem, a pessoa pode ser demitida ou ocorrer outro acontecimento que possa comprometer a renda e levá-lo a inadimplência. Esse problema é tão grave, que muitas empresas estão aplicando a educação financeira em funcionários que convivem nesse ciclo de dívidas.


Mas como se livrar desse hábito compulsivo?

O que muitos pensam ser bastante complexo, é bem mais simples. Primeiro passo, seria cuidar do futuro: as crianças. No final de 2010 foi implantado a educação financeira na grade curricular de escolas no ensino público. Não é uma novidade, pois já haviam escolas com esse tipo de projeto. Para reforçar, os pais devem levar os seus filhos nas compras, para eles terem a noção dos preços dos produtos que usamos no dia-a-dia (alimentos, objetos pessoais, roupas etc), administrar o troco e ensinar a poupar (fazer o famoso cofrinho). Além dessa dica, temos outras para complementar:

     Adotar o método do caderninho, onde a pessoa registra os gastos diários, despesas. Muitos só conseguem visualizar onde vai parar o seu pagamento quando passam tudo no papel. Além de controlar os gastos, eles podem começar a poupar, diminuindo despesas desnecessárias, ou trocando por outros meios alternativos (marcas mais baratas de produtos e etc);

    Renegociar dívidas (cartão de crédito, cheque, compras, entre outras). Não deu para pagar até o dia estabelecido? Vá direto ao responsável e mostre a disposição em quitar a cobrança e negociam um método acessível para os dois lados;

    Antes de torrar o salário, a pessoa deve poupar uma parte dele, para futuros gastos, um SOS ou até mesmo para evitar futuras necessidades;

     Pesquisar muito que for comprar. Não é o nome e o preço alto da marca que garante a sua qualidade. Consumir produtos genéricos, pedir descontos... Atitudes simples que podem render um bom dinheirinho  no final do mês;

     Procurar algum método de investimento que seja seguro e tenha um bom retorno.


Que tal mudar sua vida agora? Adote essas dicas para uma vida mais tranqüila, saudável e feliz! E para os pais de plantão, saibam que há livros infantis sobre o assunto (aqui). E para os adultos? Posso recomendar um que estou lendo e é bastante conhecido internacionalmente: Pai rico, Pai pobre do autor Robert T. Kiyosaki. No livro, ele conta o que fez de diferente para não ser mais um vermelhinho na praça.

Faça a diferença, e seja feliz! 
Espero que vocês tenham gostado das dicas ;)

Beijos ♥

13 Conversas!:

Monnien disse... [Responder comentário]

Eu adotei a prática de anotar as coisas ^_^
Chega a assustar as coisas desnecessárias que as vezes compro :(

Mayarinha disse... [Responder comentário]

eu anoto tudo que compro nem que seja bombom e agua na facul, ahuaha pra ver se sobra $$$ para poder comprar coisas futeis ahauha já que estou seme stagio é bom anotar td ahuahauh

Garota Veneno disse... [Responder comentário]

Adorei! Vou começar a anotar tudo!!!!
Beijinhos, beijinhos!
A Garota Veneno!

Mirza Braga disse... [Responder comentário]

Geeeeeeeente tô precisando urgente!!! hihihi... Xegay pra deixar minha marquinha aqui e pedir sua vizitinha e marquinha lá no meu blog, não deixa de vizitar lá viu!? eu vou sempre estar bisbilhotando aqui e deixando minha marquinha, as vezes eu demoro, mas sempre volto! hihihih Um beijão no coração e até maisssssssss!!!

http://mirzabraga.blogspot.com
http://twitter.com/mirzabraga
http://facebook.com/mirzaBraga

Beijo da Mih!

=D

Luxo ao Cubo disse... [Responder comentário]

Já fiz meu SOS e guardo alguns centavos ali, um dia vou precisar né? haha.

RaiannyMesquita disse... [Responder comentário]

Agora eu estou tentando me controlar, mas não sabia não ;/
Sou nova aqui no seu blog!

www.so-beleza.blogspot.com

Vikamila disse... [Responder comentário]

@Monnien
Pequenos gastos, grandes rombos x-x
Evitar é preciso XD Bj

Vikamila disse... [Responder comentário]

@Mayarinha

Pior que essas coisas ACABAM com a gente, né ¬¬

Bjuuu

Vikamila disse... [Responder comentário]

@Garota Veneno
Obrigada flor!
=*****

Vikamila disse... [Responder comentário]

@Mirza Braga

Nhom amore, obrigada!
Logo dou um pulinho no teu blog =***************

Vikamila disse... [Responder comentário]

@Luxo ao Cubo
Centavos? Tem q ser Euros! Milhares ahahahhahah
=*

Vikamila disse... [Responder comentário]

@RaiannyMesquita

Benvinda flor! Obrigada por participar!
No começo é difícil mesmo, mas qdo vc vai pegando as "manhas", a coisa rende!
Bjuuu e volte sempre!

Sonado disse... [Responder comentário]

A educação familiar é sim indispensável para a vida, independente de como interpretamos o conceito "família". Infelizmente hoje se criou uma cultura de visar a escola como sendo a educadora/baba que tem de ensinar cada detalhe da vida para a criança e cuidar dela 24h por dia.
No ultimo ano por conta dessa sobrecarga de obrigações, muita coisa foi agregada ao ensino escolar, a grada agora inclui Libras, Espanhol, Musica, Educação Financeira, e mais algumas muitas coisas. Infelizmente meio período escolar habitual é um tanto complicado encaixar todas essas matérias, isso sem contar a demanda de efetivo e falta de verbas.
Ou dobramos o tempo de ensino, criando a demanda em dobrar o efetivo de professores e estruturas, ou tornamos tudo mais superficial, ou teremos de repensar nosso modelo educacional. De qualquer forma, a atual situação é insustentável.
Muito do que se aprende em matemática é útil para a educação financeira, não precisaríamos de mais uma matéria, contudo a falta de educação fora da escola nesse sentido é complica. Para a escola ensinar sobre conceitos como responsabilidade entramos em um campo delicado.
Se uma família tem hábitos econômicos pouco louváveis, como um professor fara essa critica? Não o fara, ele pode ser processado por isso. É o mesmo problema que enfrentamos na história quando um aluno vem com o argumento, "minha mãe/o pastor/meu vô, disse que não era assim, que foi assado.

Postar um comentário

Obrigada por comentar *-*

Beijo ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...